A beleza natural brota de cada flor, dos reflexos da luz na água, da força serena das velhas árvores. Ela está em todos os lugares. A natureza me emociona, renova e refresca. Encontro tranquilidade, alegria e cura nas coisas mais simples da vida. Quando olho ao redor com amor, descubro que é mais fácil olhar para mim mesmo com amor. Faço parte da natureza e por isso sou belo de um jeito único e próprio. Para onde quer que eu olhe, vejo beleza. Hoje estou entrando em contato com tudo que é bonito que existe na minha vida.





Louise Hay







quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Flor de Lótus


" O Eu é um mar sem limites e sem medidas. Não digais, " Encontrei a verdade", mas sim, " Encontrei uma verdade". Não digais, " Encontrei o caminho da alma". Dizei, em vez, " Encontrei a alma andando no meu caminho"... A alma desabrocha, como um lótus com pétalas inumeráveis."
Kahlil Gibran, O Profeta, 1923

Sejamos originais, busquemos nossa verdade interior, nossa essência nata...

O que MESMO te faz feliz? Quem é voçê verdadeiramente?

Quantas recompensas podem aparecer,,,a alma realmente desabrocha como uma flor de lótus...

Nesta busca pelo EU, temos vários recursos dentro das terapias naturais que nos auxiliam de forma sutil o resgate de quem realmente SOU...essências florais,por exemplo sempre nos trazem para mais perto de nossa essência...uma bela jornada, com certeza...

Muitas flores a todos!

Tati

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Chuva,



O que acontece com as pessoas quando a chuva cai por dias seguidos e as cores parecem ficar tão apagadas? O céu acinzentado, as flores perdem suas pétalas, as árvores encharcadas ficam menos verdes sem o reflexo do sol...Como seres que somos, inseridos nesta natureza, cada vez mais artificializada pelo excesso de cimento e plástico,creio que nosso emocional também sinta esta falta de COR...somos seres guiados pela cor, pela LUZ...por este motivo também se comprova tantos efeitos da CROMOTERAPIA, que trabalha as cores do espectro solar sob determinados pontos do nosso organismo em desequilíbrio...Por isso concluo, que nos raros momentos de sol ( pelo menos em Curitiba), a importância de passear ao ar livre...observar as cores, do céu, das árvores, das flores, da terra...isso nos recarrega e nos reconecta a essência...
A´chuva não deixa de ter sua importância vital...nos faz rever o ritmo, nossa rotina muda com a água...e o pouco de verde que nos resta agradece e resplandece no próximo sol...

Depois da chuva sempre vem o sol!!!!!

Amém!


Tati